• GM Rhaekyrion

Quais São as Minhas Inspirações Quanto Escritora?

Querido Jarbas, vamos conversar sobre um assunto bastante leve hoje. Depois de uma bateria de conversas polemicas nesse Diário do Escritor, estava precisando apostar em um tema mais suave.


Inspiração é feito o Pape-Légas e os escritores são o Coite, correndo atrás da presa incansavelmente, apostando o possível e o impossível para abraçar essa danada ao longo dos processos criativos de um livro.


Quem depende da inspiração para escrever está fadado a cair na sabotagem do cérebro, que naturalmente é preguiçoso e, por consequência, adentrar o reino da procrastinação e de lá nunca mais sai.


Vou relembrar como aprendi a superar a falta da inspiração e produzir independente do meu humor.


A Inspiração É Necessária, mas Não É Essencial


Quais São as Minhas Inspirações Quanto Escritora? (Foto: Medium)

A ideia para uma história surge de modo extremamente espontâneo em minha vida, mas ela se sustenta pouco tempo depois de anotada.


Inicialmente há o fulgor da inspiração, que me leva a mergulhar no novo cenário e personagem, desejando iniciar imediatamente o novo projeto.


Porém, após as anotações iniciais, roteiro e planejamento, a rotina tende a matar qualquer vestígio desse gás inicial e é quando precisamos nos apegar a outros elementos além da bendita criatividade.


Antes de estudar escrita criativa, escrevia apenas quando a inspiração estava no seu pico, deixando a história de molho por vários dias.


Ao entender que um escritor profissional precisa e uma rotina de escrita, comecei a travar batalhas árduas contra a preguiça natural do cérebro.


Porém, a magia proporcionada pelo ápice da criatividade, responsável pela afloração dos sentimentos, se perdia. Sentia que precisava descobrir um jeito de me manter constantemente estimulando meu lado criativo.


Audiovisual x Literatura


Quais São as Minhas Inspirações Quanto Escritora? (Foto: GMRhaekyrion)

Dificil colocar em uma competição os livros e os filmes e séries, ambos conseguem me atingir do jeito necessário para construir uma rede de estímulos criativos bons.


Porém, existe a áurea. Dependendo do momento prefiro apostar no audiovisual, geralmente os documentários criminais e biológicos surtem efeitos impressionantes na minha inspiração.


Gosto de estudar as relações comportamentais, entender as entrelinhas da evolução, como o cérebro funciona, de onde nascem os mitos e medos são uma fonte inesgotável de fascínio dentro de mim.


Existe também a parcela dos animes, que costumam me oferecer cargas absurdas de inspiração para história mirabolantes e mágicas. Os filmes me dão sensações de esperança, de criação de personagens marcantes e de me levar a imaginar minhas histórias dentro dessas telas.


Agora, quanto aos livros, eles são muito mais uma espécie de escola junto ao entretenimento. Gosto de ler e fugir da realidade, em me imaginar sendo os personagens da trama.


Ler ativa meu lado técnico, ajuda a destravar a escrita, a manter o foco na produção diária. Gosto de ler para aliviar a mente da tela, aprender novas construções e, obviamente, me aventurar.

São sensações distintas a literatura e o cinema, mas se completam para mim.


Diferenciando a Diversão do Aprendizado


Estudar escrita e dramaturgia acabou treinado meus olhos para enxergar os pilares da construção de um enredo.


No começo costumava a tentar decifrar as técnicas e arcos de escrita presentes nas histórias, observava a construção do personagem, buscando as falhas e os acertos.


Depois de um tempo precisei frear essas leituras técnicas e apenas me divertir, relaxar a mente, mas nem sempre conseguia, principalmente por me cobrar em demasia aprender o máximo possível.


Buscando hábitos para reduzir a ansiedade e aproveitando o começo desse blog, comecei a escrever resenhas dos livros que lia, buscando organizar minha mente em entender as técnicas e também dar voz aos sentimentos vividos ao longo do enredo.


Hoje sei quando analiso o enredo e quando quero apenas me divertir e costumo ter doses de entretenimento diário para relaxar a mente e me manter inspirada.


Espero que tenham gostado! Conta para mim o que você faz para se manter inspirado (a).


Beijos de fogo.


Já sabe da novidade? Meu primeiro livro publicado está te convidando para uma aventura sombria onde a vingança guiará o caminho. Acesse esse link e venha descobir mais sobre o Mar dos Lamentos.


Não esqueça de se inscrever no blog, mais conteúdos incríveis estão chegando essa semana.


Aproveita e compartilhar com todo mundo, vamos ajudar mais escritores a se encontrarem.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Twitter
  • Pinterest

© 2020, criado e editado por Clara Ciríaco.

livros, escritores, dicas de escrita e escrita criativa