• GM Rhaekyrion

O Lado Sombrio da Medicina no Livro Medicina dos Horrores

Atualizado: 2 de Out de 2020

Contando a história do grande médico cirurgião Joseph Lister, lá no século XIX, o livro Medicina dos Horrores mistura doses belamente floreadas de um passado da Inglaterra nos termos científicos, com a brutalidade e a nojeira que envolvia essa profissão tão nobre.


Você é sensível com descrições horrendas? Então esse livro não é para você. Porque Lindsey Fitzharris narra exatamente o que acontecia nas mesas de cirurgia em uma Europa muito criança e ainda bebê, no que diz respeito ao entendimento de infecção e microbiologia.


Então, está preparado para conhecer parte do passado de uma das profissões mais disputadas na faculdade do Brasil? Segura o almoço no estômago e vem se entregar aos primórdios do começo da evolução cirúrgica.


Medicina dos Horrores é um livro internacional, que é publicado pela editora Intrínseca, em uma das suas edições de capa dura, que data o lançamento aqui no Brasil em 2019. É classificado como uma não-ficção e tem narrativa documenta, contando a história de um dos mais renomados cirurgiões do século XIX.


A medicina do século XIX não era muito diferente de um açougue


Resenha do Livro: Medicina dos Horrores
O Lado Sombrio da Medicina no Livro Medicina dos Horrores (Foto: GMRhaekyrion)

É isso mesmo. Cirurgiões renomados, habilidosos e fortes, se empapavam de sangue e vísceras a cada cirurgia realizada. Essas aconteciam em uma espécie de teatro, abarrotado de curiosos e estudantes, totalmente abafado e sem a menor noção de esterilização e limpeza básica.


Não era a toa que a mortalidade era tão alta na época de 1700/1800. Cirurgiões morriam por brevemente se cortarem em seus instrumentos cirúrgicos, que eram podres e cobertos de sangue seco das diversas operações.


Anestesia? Não me faça rir. Joseph Lister, que é o protagonista dessa história e um dos cirurgiões que revolucionou o mundo da medicina, é dos poucos que presencia o começo do uso do éter como anestésico. Antes disso só eram lágrimas, gritos e amputações, feitas o mais rápido possível.


Acompanhar a evolução através de um cientista nato é um prazer imensurável


Não pude deixar de me identificar com Lister. Um homem curioso, totalmente dedicado a responder suas questões mirabolantes, estudioso e com um sonho forte de ser um cirurgião. Sua curiosidade pelo mundo micro se deu a partir de um microscópio, que ganhou de seu pai.


Iniciou suas pesquisas observando rãs e alguns fragmentos de plantas que catava em sua fazenda. Exímio desenhista, Lister anotava tudo que via através das lentes, desenvolvendo ainda muito jovem uma acuidade visual observadora excelente.


Ao ingressar na Universidade, seu bom hábito observador o levou a ser um dos melhores alunos. Lister conseguia fazer desenhos anatômicos impressionantes e de vários ângulos diferentes. Não foi a toa que conseguiu, junto ao pai, elaborar as lentes ópticas melhoradas, que conseguiam ampliar a visão do mundo micro ainda mais.


Com uma mente muito afrente do seu tempo, Lister percebeu que suas dúvidas não seriam sanadas pelos professores que a ele lecionavam. Precisava correr atrás de outras mentes tão frenéticas quanto e assim seus passos ao mundo da ciência médica se tornaram largos e precisos.


Acompanhamos animados, ansiosos e apreensivos, as passagens de Lister em sua formação e especialização. Vemos como a infecção bacteriana era a maior causa de morte nos hospitais, bem como a falta de higiene mínima e diversas crises virais, como a varíola e a cólera.


Nunca desista dos seus sonhos, mesmo se você for o único a crer neles

Resenha do Livro: Medicina dos Horrores
O Lado Sombrio da Medicina no Livro Medicina dos Horrores (Foto: GMRhaekyrion)

Engraçado como histórias de mentes brilhantes inspiram o mundo quando relatadas em livros e filmes. Ninguém sabe o quão angustiante e sofrido é chegar ao reconhecimento, ao topo, e acompanhamos isso ao lado de Lister. Entretanto, vemos como as crenças supersticiosas sempre foram o principal problema do mundo científico.


Acho muito irônico que livros de não-ficção como esse serem capazes de me inspirar tão profundamente. Até mais que os de ficção fantástica. Lindsey Fitzharris consegue tocar a sua alma ao contar a história do criador do método Listeriano de assepsia, que revolucionou o mundo da cirurgia e acabou com as mortes em massa por gangrena e infecção.


Lister nunca deixou de acreditar no seu sonho, mesmo quando ridicularizado pelos mais renomados cirurgiões. Ele sabia que estava fazendo o bem, acreditava na ciência como forma de evoluir o conhecimento e o resultado disso foi a sua marca no mundo médico, que perdura até hoje.


Ninguém sabe o valor do esforço quando se conhece apenas as comemorações de quem chegou lá. Ninguém entende os calos do percurso, a dor dos dias sombrios e o quanto é preciso dedicação, paciência e muita fé em si, para atingir os sonhos. Lister também chegou a duvidar de si, mas nunca deixou que nada o impedisse de chegar lá.


Essa é a maior mensagem do livro e entre tripas voando, fraturas expostas, partos horríveis, câncer e surtos epidêmicos, vemos a Medicina dos Horrores se tornar ciência e arte.


Beijos de Fogo.

31 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo