• GM Rhaekyrion

Marion Zimmer Bradley e a Visão Feminista na Literatura Fantástica

Atualizado: 24 de Set de 2020

As Brumas de Avalon. Tenho certeza de que você já ouviu falar desse livro, seja por alto ou porque é um dos diversos títulos esperando na sua fila de leitura. Pois a obra que conta a história do rei Artur na visão das Senhoras do Lago é uma das mais famosas do mundo.


Marion Zimmer Bradley é a mente por trás da fantástica história do livro As Brumas de Avalon e a sua delicadeza, empatia, carinho e força a cada frase. Marion escreve com profundidade, paixão, é muito difícil se desvincular de suas histórias antes de ler a página final.


Então, para essa semana, teremos a escritora norte-americana, de Albany, Nova Iorque, em evidência e exemplo de inspiração.


Marion Bradley começou a escrever na adolescência e não parou mais


Marion Zimmer Bradley e a Visão Feminista na Literatura Fantástica (Foto: Mensagenscomamor)

Antes que nos aprofundemos nos livros escritos por Marion, vamos conhecer a vida dessa escritora fantástica.


Nascida em 1930, em Albany, Nova Iorque, Marion descobriu a mágica do mundo da escrita na adolescência e envolvida pelo universo literário fundou uma revista de ficção científica quando tinha apenas 16 anos.


Após esse gatilho Marion não parou mais, participando de um concurso pela revista, realizando a sua primeira venda. Então, em 1952 passou a se dedicar profissionalmente a escrita, entrando para a Vortex Science Fiction, onde conseguiu bastante prestígio.


Publicou seu primeiro livro em 1958, o intitulado The Planet Savers, da séria Darkover, que possui vinte e um volumes de muita ficção científica. Formou-se em 1964, pela Universidade de Hardin-Simmons, seguindo para a pós-graduação na Universidade da Califórnia.


Então seu coração literário conheceu a fantasia e foi caminhando a passos largos para o gênero, publicando The Forest House e Lady Of Avalon, onde galgou trilhas feministas no enredo.


A Chegada das Brumas de Avalon


Marion Zimmer Bradley e a Visão Feminista na Literatura Fantástica (Foto: GMRhaekyrion)

Em 1983 publicou The Mists Of Avalon (As Brumas de Avalon), a famosa história do rei Artur pela visão feminina das Senhoras do Lago, repleto de representatividade e características femininas, de uma época em que as mulheres eram altamente reprimidas. O livro foi um sucesso e mante-se no topo das vendas do jornal Times durante quatro meses.


Então, tomou gosto por explorar a visão feminina das grandes histórias, publicando The Firebrand, em 1987, que conta a Guerra de Tróia sob a perspectiva da deusa Cassandra. E seu envolvimento com a fantasia se tornou tão íntimo que criou a própria revista, a Marion Zimmer Bradley’s Fantasy Magazine.


Por fim, Marion nos deixou em 1999, após sofrer um ataque cardíaco, marcando o mundo com suas obras revolucionárias, que, na minha opinião, se tornaram um clássico da fantasia e devem ser tomadas como paradidático para qualquer escritor do gênero.

As Senhoras do Lago mostram a força feminina em tempos de guerra


Marion é um suspiro fantástico dentro do sufoco


Marion Zimmer Bradley e a Visão Feminista na Literatura Fantástica (Deliriumnerd)

Marion possui uma escrita suave, com um floreio raso, mas forte, que te entrega uma realidade dura e envolvente. Acompanhar suas histórias é como viver em seus personagens, que possuem tamanha densidade e força, que é como se você, de fato, os sentisse em seu interior. Viviane não sussurra para Morgana, ela sussurra para você.


Gosto de falar que As Brumas de Avalon é um paradidático de quem deseja escrever fantasia, porque a história é muito rica e repleta de aprendizado. São personagens muito marcantes, de personalidade forte, intensa, envoltos por uma trama bem amarrada e longa, que mostra congruência a cada frase.


Cenas de acontecimentos corriqueiros, como um parto, ou um beijo apaixonado, se torna perigosa, intensa. Como se aquele simples acontecimento fosse capaz de encerrar uma vida e o era na época medieval.


Quando mergulhamos nas linhas de Marion, só é possível voltar a superfície quando encerramos o enredo. Ela é um exemplo de empoderamento feminino e de mudança de visão no meio literário, ganhando prêmios e prestígio por mudar a visão patriarcal da história clássica do rei Artur.


Ela sempre acreditou em suas linhas, mesmo nos piores dias e trouxe uma visão fora da caixinha, dando voz a personagens que seriam descartadas na maioria das obras. A experiência em ler Marion é única e essencial para a vida.


Por hoje ficamos por aqui.


Beijos de Fogo.

Posts recentes

Ver tudo

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Twitter
  • Pinterest

© 2020, criado e editado por Clara Ciríaco.

livros, escritores, dicas de escrita e escrita criativa