• GM Rhaekyrion

Livro: O Aprendiz de Assassino e Seu Bastardo Talentoso

O Aprendiz de Assassino é o primeiro livro da trilogia A Saga do Assassino, escrita pela escritora Norte Americana Robin Hobb. É o segundo livro da autora que eu tenho o prazer de ler e sou totalmente apaixonada pelo estilo e pelas tramas de Hobb.


Marcado por uma fantasia com estilo Medieval, a história é contada por Fitz, que resolve escrever sobre a sua vida e nos mostra como chegou a Torre do Cervo, lar da realeza.


Ao lado de seu avô, o pequeno Fitz, um bastardo do príncipe Cavalaria, é deixado aos cuidados dos servos do rei, pois seu parente não mais o sustentaria e desejava se livrar da criança.


Uma vez sob a proteção de Bronco, braço direito do seu pai, Fitz é deixado junto aos cães do castelo, onde cresce no canil, totalmente ignorado e alheio a qualquer padrão da corte. Pois um bastardo jamais terá direito a ser ensinado. Entretanto, as coisas começam a mudar quando o rei Sagaz resolve torná-lo sua posse e o iniciar nas artes do assassinato, ensinada por Breu.


Livro: Os Seis Ducados, o Forjamento e os nomes com Adjetivos


Livro: O Aprendiz de Assassino e Seu Bastardo Talentoso (Foto: GMRhaekyrion)

No mundo dos Seis Ducados, os nomes das pessoas reais e de nascimento nobre são adjetivos ou qualidades, que se deseja que a criança tenha e seja ao longo da vida. Esse padrão é exclusivo da realeza e Fitz, por ser um bastardo, é isento desse benefício, ganhando o seu nome de Bronco.


Esse detalhe foi o que mais me chamou atenção. Nunca tinha lido nada parecido e foi bem interessante ir conhecendo os personagens que vão aparecendo ao longo da história, só para descobri seus nomes e se realmente se comportam tal qual.


Além disso, a magia é retratada de um jeito bem diferente. Existe o Talento, que é uma espécie de poder psíquico, onde uma pessoa partilha sua mente com a outra, impondo ou não vontades. E existe a Manha, que também parte do mesmo princípio, mas é uma conexão voltada aos animais, como os druidas e druidesas.


A diferença entre ambos que é o Talento só poder ser ensinado para príncipes e pessoas nobres e a Manha é considerada uma prática repulsiva. O que acontece nesse livro é que Fitz herdou as duas heranças e mal sabe controlar ou entender o poder que possui.


A Guerra e o Jogo Político


Livro: O Aprendiz de Assassino e Seu Bastardo Talentoso (Foto: GMRhaekyrion)

Primeiro de tudo, Fitz é um personagem determinado, de razões fortes e intuição elevada. Ele aprende rápido, é muito esperto e usa a situação a seu favor. O que é mais delicioso em uma história é ver que o personagem é conciso e não cai em armadilhas por burrice, mas por ser inevitável.


Os de alto nascimento o querem morto, ele precisa esconder seus ensinamentos de assassino do mundo e, ainda assim, manter uma rotina puxada de aprendizado, onde a maioria dos que moram na Torre do Cervo o desprezam, por ser o bastardo do príncipe que herdaria o trono.


A cada linha você se apega mais intimamente a Fitz. Você cresce ao lado desse garotinho e torce para que as coisas fiquem bem. É quase impossível não se envolver nesse nível, a escrita é muito fluida, limpa e íntima.


A Robin consegue te deixar nesse estado de intimidade com os personagens, como se estivesse dentro de suas mentes.


A Representação Feminina nos Livros de Fantasia


Livro: O Aprendiz de Assassino e Seu Bastardo Talentoso (Foto: GMRhaekyrion)

Além disso, existe bastante representatividade feminina, muitas mulheres fortes, de personalidade marcante e uma valorização da força e habilidade entre as mulheres. Mesmo sendo na visão de um rapaz, esses detalhes não passaram em branco e foi um dos motivos para esse livro me conquistar.


Achar obras de fantasia que tenham protagonistas femininas ou personagens femininas fortes, guerreiras e marcantes, é quase impossível. Quando aparecem, seu brilho é ofuscado ou são apenas citadas.


Sinto uma carência enorme em me sentir representada nesses enredos e O Aprendiz de Assassino consegue sanar parcialmente essa representação, mesmo contendo um protagonismo masculino.


Por fim, é um enredo que firma bem o drama ao mistério fantástico, sem deixar monótono ou cansativo. A cada conquista do nosso Fitz, vamos nos atrelando ainda mais ao seu mundo e percebendo detalhes de uma conspiração muito maior e mais grave do que eliminar um simples bastardo.


Querem matar Fitz, mas os motivos estão além do seu sangue impuro e de sua aparência similar ao pai.


Espero que tenham gostado e se já leram, comentem aqui o que acharam.


Beijos de Fogo.

Posts recentes

Ver tudo

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Twitter
  • Pinterest

© 2020, criado e editado por Clara Ciríaco.

livros, escritores, dicas de escrita e escrita criativa